quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Viver para Contar

Poeta Bogotano João José Marroquim
Enlouquecia o auditório desde a primeira estrofe
CITADO POR GABRIEL GARCIA MARQUES
NO LIVRO VIVER PARA CONTAR

Agora que os ladros caem, agora que os galos galam,
agora que alvando a toca as altas soam campana;
E os zurros burram e que os gorjeios pássaram,
e os assovios serenam e que os gruinhidos porqueiam,
e que a a aurorada rosa os extensos douros campa,
perolando líquidas calhas tal qual eu lágrimo derramas,
e friando de tirito embora abraza almada,
venho suspirar meus lanços janelo de teus debaixos.

5 comentários:

Ludmila Roumillac disse...

nooooooooooossa, dá até pra perder o fôlego... Imagina.... rsrsrs

Um beijo!!!

A Flor do Sul disse...

Debaixos e de cimas
Foram todos ligados
Naquela noite sem rimas
De sonhos mal sonhados...

E de pesadelos que deram
Suspiros só de lembrar!
Mas foram depois reseparados,
Já que o absurdo quiseramdeixar.

* Patty Meirelles * disse...

Tem desafio para você lá no meu cantinho!!
Bjsssssss

EternaApaixonada disse...

*****

Vim conhecer seu blog e agradecer que é seguidora de um dos meus.
Gostei muito daqui e já está adicionada aos meus favoritos.
Belo post! Irei conhecer os demais, com calma...
Tenha um ótimo restinho de semana!

Beijos

Helô

*****

vaandando disse...

viva , poeta ...
um pazer ler este poema do « avesso»
abraço
_________ JRMARTO

Related Posts with Thumbnails

add this