sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

"MARIONETE"

"Marionete" - Gabriel Garcia Marques

"Se, por um instante, Deus se esquecesse de que sou uma marionete de trapo e me presenteasse com um pedaço de vida, possivelmente não diria tudo o que penso, mas, certamente, pensaria tudo o que digo.

Daria valor às coisas, não pelo que valem, mas pelo que significam.

Dormiria pouco, sonharia mais, pois sei que a cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz.

Andaria quando os demais parassem, acordaria quando os outros dormem.

Escutaria quando os outros falassem e gozaria um bom sorvete de chocolate.

Se Deus me presenteasse com um pedaço de vida, vestiria simplesmente, me jogaria de bruços no solo, deixando a descoberto não apenas meu corpo, como minha alma.

Deus meu, se eu tivesse um coração, escreveria meu ódio sobre o gelo e esperaria que o sol saísse.

Pintaria com um sonho de Van Gogh sobre estrelas um poema de Mário Benedetti e uma canção de Serrat seria a serenata que ofereceria à Lua.

Regaria as rosas com minhas lágrimas para sentir a dor dos espinhos e o encarnado beijo de suas pétalas.

Deus meu, se eu tivesse um pedaço de vida... Não deixaria passar um só dia sem dizer às gentes - te amo, te amo.

Convenceria cada mulher e cada homem que são os meus favoritos e viveria enamorado do amor.

Aos homens, lhes provaria como estão enganados ao pensar que deixam de se apaixonar quando envelhecem, sem saber que envelhecem quando deixam de se apaixonar.

A uma criança, lhe daria asas, mas deixaria que aprendesse a voar sozinha. Aos velhos ensinaria que a morte não chega com a velhice, mas com o esquecimento.

Tantas coisas aprendi com vocês, os homens... Aprendi que todo mundo quer viver no cimo da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está na forma de subir a escarpa.

Aprendi que quando um recém-nascido aperta com sua pequena mão pela primeira vez o dedo de seu pai, o tem prisioneiro para sempre.

Aprendi que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se.

São tantas as coisas que pude aprender com vocês, mas, finalmente, não poderão servir muito porque quando me olharem dentro dessa maleta, infelizmente estarei morrendo."

16 comentários:

Mensageiros do Vento disse...

Viva!!!
Viva Gabo!!!

Carlos Barros disse...

Um texto de uma rara sensibilidade e escrito de forma tão poética.

Deixo meu abraço!

Ariane Rodrigues disse...

Não conhecia esse texto. Belo post!

Cris Animal disse...

esse texto é lindo demais. Comovente!
beijo
............cris Animal

* Patrícia Meirelles * disse...

Tuuuuudo de bom esse seu cantinho!!

Q belo texto heim!!

Bjs de luz

Delírios das Borboletas disse...

PATRICIA MEIRELES: OBRIGADA BJS

Delírios das Borboletas disse...

CRIS: OBRIGADA!!!!

Ubi bene, ibi patria disse...

Grande contador de história, Gabbo!

Pedro Aros Castro disse...

Obribado por tus palabras, me gustaría saber portugues para comprenderte mejor, pero algo entendí de tus palabras, nunca es tarde para cambiar y aprender cosas nuevas.

saludos amigo
obribado por visitar mi espacio
deja tu huella

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Fazer amor é andar por
Caminhos da alma
Com o toque de um beijo
Sem pressa...
Sentir o roçar da mão no ombro
Daquele que caminha ao lado,
Acordar sempre com um
Eu te amo,
Renovado e sincero...
Ver juntos o por do sol,
Em silencio ler um livro
Numa velha poltrona..
Fazer amor é pisar na eternidade,
Fazer estrelas e sentir
O perfume das manhãs,
Sorrisos de sol,
Olhos de mar...
Fazer amor é realizar sonhos,
Viver na consistência do céu...

Sônia Schmorantz

Só passei para te desejar um lindo final de semana
Abraços

Daniel Savio disse...

Bem senhorita "Borboletas", texto do lindo, mas de certa forma, todos somos marionetes do nossos desejos, mas nem sempre esse desejos que puxam as cordas para nos movimentar...

Fique com Deus, menina "Borboletas".
Um abraço.

Marcos Miorinni disse...

Olá "Delírios", muito prazer, obrigado pela gentileza no acompanhar minha página.

Estava lendo seu perfil e vi um filme chamado: " Muito Além de Rangun " sobre o que seria ?

Quanto a Gabriel García Márquez, também gosto bastante de seus livros e do "Realismo Fantástico". Enfim, escreveste um belo texto ...

abraço das letras
Marcos Miorinni

Vieira Calado disse...

A grande questão é essa.
Quando finalmente se aprendeu alguma coisa...
já não serve (a nós) para nada.
Ou quase.

Um abraço.

Viver é Bom ! ! ! disse...

Belo texto num belo blog.
Tudo por aqui é muito bom, quero voltar mais e ler tudinho... adorei !
Parabéns !
Beijo !
Solange Maia

Quando puder passe me visitar :

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

DOCETERE disse...

"Aprendi que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se."

Leio e releio Garcia Marques.
Bom texto
Voltarei

Sonia Schmorantz disse...

A palavra mágica
dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.
Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.
Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.

Carlos Drummond

Lindo domingo!
abraços

Related Posts with Thumbnails

add this