sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Voando Pensamentos

Fui voando num

precipicio sem calço

descalço

Assim tipo

voando(...),

sem chão no espaço do abismo que eu vi você

naquela noite iluminada

lá do alto percebi que(...), estávamos descalço

sem piso sem calço.

voando

Eu e você.

rapidamente atravessavamos o penhasco

sem cair

sem balançar

sem medo

muita luz havia no alto do abismo

eu e você

sem medo

sem nada

para quê

ser nada

ou ser alguém

se nada seriámos

ali voando

no espaço do nada iluminado

sem chão

sem teto

descalço.

7 comentários:

. fina flor . disse...

esse vôos geralmente são os melhores :o)

beijos e bom fim de semana

MM.

>>> cheguei atraída pelo nome do blog

Ana Martins disse...

Agradecendo o comentário e retribuindo a visita!
Tem um espaço muito lindo, parabéns!
Voltarei outro dia para apreciar melhor.

Beijinhos,
Ana Martins

Daniel Savio disse...

Lindo o seu poema, pois não só estar "descalços" que precisamos para entrarmos numa relação, mas também estarmos livres (ou voando)...

Fique com Deus, menina Borboleta.
Um abraço.

SAULO PRADO disse...

É este vôo que eu alço quando estou escrevendo; parabéns pelo seu blog são lindas as suas palavras em expressão.
Beijos e até mais!

angel disse...

Para voar é preciso estar livre de calços e não ter medo das alturas a que podemos subir. Sonhar é como voar. E borboletas voam, portanto sonham, deliram e são livres quando voam e quando sonham. Borboletas estão sempre descalças, livres para pousar onde quiserem ou banhar-se de luz onde lhes bem aprouver.
Abraços
Angel

marcelo dalla disse...

Sou fã de atitudes poéticas ousadas, generosas, originais... fiquei fã deste blog! bjo

ellen disse...

Como deverá ser bom voar :)))

Beijinho

Related Posts with Thumbnails

add this