domingo, 19 de abril de 2009

Só Deus sabe quanto amei VOCÊ

Chegou a reconhecê- la no tumulto através das lágrimas da dor que jamais se repetiria de morrer sem ela, e a olhou pela última vez para todo o sempre com os mais luminosos, mais tristes e mais agradecidos olhos que ela jamais vira no rosto dele em meio século de vida em comum, e ainda conseguiu dizer-lhe com o último alento:

- Só Deus sabe quanto amei você.

- Gabriel Garcia Marquez in “O Amor no Tempo do Cólera”

http://poetriz.wordpress.com

43 comentários:

henricabilio disse...

Só Deus sabe a quantas tempestades tem de resistir o Amor... Uma vezes o barco afunda-se, outras sobrevive com dificuldade e acaba em ilha deserta. Um abraçooo!

Luísa disse...

E que história...
Muito bem lembrado aqui o tão famosissimo escritor. Toda a sua obra é digna da nossa atenta leitura. Cem anos de solidão, é igualmente belo...
Beijinho terno!

Chica disse...

Lindo trecho ! um beijo,bom domingo!chica

Persida disse...

Gostei mesmo, é por isso que dou o meu comentário. Obrigada pelas suas mensagens recebidas.
Agradecida
Persida Silva

A Palavra Mágica disse...

Amores são assim: Divinos.

Beijos!
Alcides

Monica disse...

MUY HERMOSO TU BLOG..
ME A ENCANTADO PASEARME POR EL HOY, TE DEJO UN SALUDO CON MUCHO CARIÑO DESEANDO PODER VENIR DE NUEVO A COMPARTIR CON VOS, UN ABRAZO Y QUE TENGAS UNA LINDA SEMANA.. MO..

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olha Maria, é muito difícil acreditar que algum jovem desta atual geração, algum dia, após cinquenta anos, venha a dizer para alguém: "-Só DEUS sabe quanto amei você". Isso porque nos dias atuais, só se fala em ficar, no máximo uma paixão passageira, bem diferente dos tempos de outrora, quando o amor era realmente "AMOR".

Adorei, parabéns pela escolha.

Abraços,

Furtado.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olha Maria, é muito difícil acreditar que algum jovem desta atual geração, algum dia, após cinquenta anos, venha a dizer para alguém: "-Só DEUS sabe quanto amei você". Isso porque nos dias atuais, só se fala em ficar, no máximo uma paixão passageira, bem diferente dos tempos de outrora, quando o amor era realmente "AMOR".

Adorei, parabéns pela escolha.

Abraços,

Furtado.

Haialla Souza disse...

Arrepiante...
Muito bonito!

Sonhador disse...

Simplismente Lindo...
Bom Final de domingo e um Bom Fériado.
Bjos...

Nivaldo disse...

Que bela dicotomia
Emerge de Belém
Trabalha com os números de dia
E brinca com as palavras também

Aqui eu tão distante
Dessa bela pluralidade
Terei argumento bastante
Para o expor com qualidade?

Fica a dúvida no ar
E o desejo aqui no chão
Quem sabe eu possa voar
E libertar o comichão

Já arde um obsceno desejo
Que o pejo não pode dizer
Lanço daqui um beijo
Prelúdio de um desejado prazer...

O Profeta disse...

Mas um beijo às vezes
Faz parar o tempo em seu desvario
Arranca mil sentires à alma
Voa no celeste preso em terno fio

Liberta esta lava incandescente
Transbordante em teu peito palpitante
Dá-te as asas de um pássaro azul
Transforma o eterno em sublime instante



Bom domingo


Doce beijo

Pablo Mariosa disse...

¡Hola!

Admiro la belleza con la que escribe Gabriel García Márquez.

Te invito a visitar mi blog.

Un beso,

Pablo

Ernani Netto disse...

Tenho vontade de assistir esse filme, o livro eu sei que só terei tempo para ler ano que vem, pois a estória é linda!

Nada é mais bonito do que o amor verdadeiro que sobrevive ao tempo e à convivência!

Bjaum

lusibero disse...

São essas palavras, MARIA,que nós podemos ouvir no auge da paixão verdadeira, as palavras do Amor sentido e vivido, sem tibiezas,na verdadeira acepção da VIDA...

Léo disse...

Romantísmo puro. Tempos que não voltam, estou eu a procurar minha princesa encantada e ela está perdida a procurar um príncipe encantado.

Estamos todos perdidos.

Direto do Brasil.
Um abraço.

MEUS PENSAMENTOS disse...

lindo texto!
e não é que o amor é assim mesmo!a gente reconhece ele através dos anos!

Daniel Savio disse...

Quem disse que amor tem de terminar ao fim dos nossos corpos mortais?

Eu acho que ele prolonga até depois que a memória se apaga.

Fique com Deus, menina Ana Maria.
Um abraço.

Valter Montani disse...

Minha querida Maria, estou inaugurando minha galeria de selos e oferecendo um monte de presentes, entra lá e escolha o que você quiser, bjs e boa semana siga o link:
http://galeriadopoeta.blogspot.com/

wallper.lima disse...

Mto lindo!
Maria, passe em meu blog pois tenho uns selos pra vc.
Bjs.
Wal.

C. disse...

Só quem assiste ao filme para entender 100% esse texto... foi tanto amor mesmo que é de se entender o por quê só é contado em filme...

beijocas sumida,

Rubén el Navegante disse...

El mar es una gran espada innumerable y una plenitud de grandeza.
El mar es solitario como un ciego.
El mar es un antiguo lenguaje que ya no alcanzo a descifrar.
En su hondura, el alba es una humilde tapia encalada.
De su confín surge el calor, igual que una humareda.
Impenetrable como de piedra labrada persiste el mar ante los muchos días.
Cada tarde es un puerto.
Nuestra mirada flagelada de mar camina por su cielo: última playa blanda, celeste arcilla de las tardes.
¡Qué dulce intimidad la del ocaso en el huraño mar!

te deseo una semana llena de ilusión y proyectos.
Te envío un abrazo.
Saludos Rubén.

BC disse...

Vim fazer mais uma visita, gostava que me visitasse também de vez em quando, e parabéns ao texto do GABRIEL GARCIA MARQUES, de que tanto gosto.
Beijo
Isabel


bc-outrossorrisos.blogspot.com

Paco Bailac disse...

Gª Marquez, sin duda, es uno de los grnade. Un abrazo

pacobailacoach.blogspot.com

ellen disse...

Olá Fá!
Há uns tempos que não a visitava.
E hoje deparo-me com um texto lindo e comevente de tanto sentimento! Gostei.

Quero oferecer-lhe, exclusivamente para si, um SELO que está no meu Blog 'os meus miminhos'. Espero que goste porque foi pensado no seu Blog :)

Beijinho para si

Paco Bailac disse...

Buenas noches. Que sueñes con la esperanza de la emancipación.


paz


pacobailacoach.blogspot.com

Tétis disse...

Há algum tempo que não passava por aqui e fiquei encantada ao ver este magnífico trecho duma obra do grande García Marques.

O blog continua muito bonito. Passarei com mais frequência.

Espero também a sua visita no nosso Farol.

Abraços.

Delfim Peixoto disse...

O autor, dos meus preferidos, sim, mas não emtodas as obras... esta, em particular, li-a em tempo record
jnhs

Ludmila Roumillac disse...

Adoooooooooooro Gabriel, adooooro!!!

Besosss

ellen disse...

Olá Fá!
Há uns tempos que não a visitava.
E hoje deparo-me com um texto lindo e comevente de tanto sentimento! Gostei.

Quero oferecer-lhe, exclusivamente para si, um SELO que está no meu Blog 'os meus miminhos'. Espero que goste porque foi pensado no seu Blog :)

Beijinho para si

bruxamarytsha disse...

E quantos por não saberem demonstrar amor, teriam a coragem de dizê-lo no último momento? Triste e belo, beijocas

Olavo disse...

È..só Deus mesmo para saber e o pulsar de nosso coração
beijos

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga!

Passe pelo blog alvarooliveira-poesia e receba o prémio que
tem para si.

Um beijo

Alvaro Oliveira

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Entre o que vejo e o que digo,
entre o que digo e o que calo,
entre o que calo e o que sonho,
entre o que sonho e o que esqueço,
a poesia.
Desliza entre o sim e o não:
Diz o que calo,
cala o que digo,
sonha o que esqueço.
Não é um dizer: é um fazer.
É um fazer que é um dizer.
A poesia se diz e se ouve: é real.
E, apenas digo é real, se dissipa.
Será assim mais real?

(Octávio Paz – México)

Desejo uma semana iluminada, com muita paz e amor.
Do amigo
Eduardo Poisl

Diario da Fafi disse...

Olá
É sempre um prazer ler você.

Olha, eu recebi um selinho no meu blog e minha missão é repassá-lo para mulheres que considero inteligentes, inventivas...

Te nomeei uma delas.

Se não se importar, passa lá no http:diariodafafi.blogspot.com e pega o seu.

abraços fraternos

Fatima Reis

huga katia disse...

Esse texto é muito lindo,Adorei!
bjus*

T disse...

Só Deus sabe mesmo o quanto amamos alguem...e não há "palavras, actos ou omissões" que nos possam valer para quantificar um amor, muito menos qualifica-lo...

Só Deus sabe!!...


beijos!

Helder Carvalho disse...

Olá Maria,é a primeira vez que estou no teu blog e é fantastico.Fala de sentimentos que nao se encontram neste momentos nas nossas vidas,cada vez existe menos a palavra" AMOR".
Sou casado e ando a passar uma vida complicada com a minha mulher, vou deixar aqui algo que sinto pela minha mulher.

Amo-te!
Desde quando?
Não sei, só sei que amor despertou em mim e que á minha vida chegou sem eu esperar, e que no meu coração chegou sem eu o procurar.
Amo-te!
Desde quando não sei. Desde que nos teus olhos me vi. Desde que estremeço a teu lado. Desde que quero estar onde tu estás.
Amas-me. Compreendo-o. Sinto-o.
Que bonito este Amor que é alegria, que cresce com nós e que só morrendo morrerá com nós…
Amo-te! Desde quando? Não sei.

Hélder Carvalho

Paco Bailac disse...

Luces nuevas y felicidad brillante para ti. Te dejo pçetalos de rosa para tu alma.

Paz

pacobailacoach.blogspot.com

Maria Liberdade Oliveira dos Santos disse...

Só passei para deixar o meu abraço carinhoso e dizer que o seu blog foi selecionado para receber o selo Amizade e Informação. Por favor acesse o meu link www.liberdadeemprosaepoesia.blogspot.com e pegue o seu prêmio. :)

Beijos de luz no seu coração!

Anônimo disse...

é bem verdade que a geraçao de hoje fala em amor sem se quer saber o seu significado sentido emoçao e seu peso. se o amor nso faz voar entre as nuvens como um passaro ..tembem nos faz naufragar ao fundo do mar!ja voei e naufraguei e hoje eu digo " Só deus sabe o quanto eu amo voce"

Anônimo disse...

Lindo texto,o amor faz estar nas nuvens, tbm pode fazer cair, mas sempre será amor, e sempre lembraremos a pessoa amada, esteja o nao a nosso lado.
Bjsssss
Rosy

Critina Benevides disse...

Li o livro. MARAVILHOSO e indico a todos a ler "O Morro dos Ventos Uivantes" de Emile Brontë e ouvir em inglês mas sabendo da letra em português a música de Kate Bush que traduz a essência do livro mas com o Angra, conjunto brasileiro. Que amor.Wuthering Heights = O Morro dos Ventos Uivantes, http://www.youtube.com/watch?v=TmDjtm4FFcY
***************************

O Morro dos Ventos Uivantes
Lá fora nas tempestuosas colinas
Nós giravamos e caíamos no gramado
Seu temperamento era como meu ciúmes
Ardente e ávido demais
Como pôde me abandonar
Quando eu mais precisei te possuir?
Eu te odiei, eu te amei também

Sonhos ruins à noite
Você me dizia que eu perderia a luta
Deixaria para trás minhas tempestuosas tempestuosas
Tempestuosas Colinas

Heathcliff, sou eu, Cathy, eu voltei para casa
Sinto tanto frio, deixe-me entrar por sua janela
Heathcliff, sou eu, Cathy, eu voltei para casa
Sinto tanto frio, deixe-me entrar por sua janela

Oh, aqui é escuro e solitário
Deste outro lado, longe de você.
Eu sinto tanta saudade, eu percebo que o destino
Fracassa sem você
Estou voltando amor, cruel Heathcliff
Meu sonho, meu único mestre

Há muito tempo eu vagueio pela noite
Estou voltando para o seu lado, para consertar isto
Estou voltando para casa, para minhas tempestuosas, tempestuosas
Tempestuosas Colinas

Heathcliff, sou eu, Cathy, eu voltei para casa
Sinto tanto frio, deixe-me entrar por sua janela
Heathcliff, sou eu, Cathy, eu voltei para casa
Sinto tanto frio, deixe-me entrar por sua janela

Oh, me deixe possuí-lo, deixe-me levar sua alma
Oh, me deixe possuí-lo, deixe-me levar sua alma
Você sabe que sou eu, Cathy

Heathcliff, sou eu, Cathy, venha para casa
Sinto tanto frio, deixe-me entrar por sua janela
Heathcliff, sou eu, Cathy, venha para casa
Sinto tanto frio, deixe-me entrar por sua janela
Heathcliff, sou eu, Cathy, venha para casa
Sinto tanto frio

Related Posts with Thumbnails

add this