domingo, 1 de março de 2009

OUTONO



Nos azuis desta fantasia sentirei danos dos outonos gelados
Entre a sombra e as flores eu dormia embalsamada/
a lua numa imensa nostalgia/
Sorrindo educadamente sombria/
Chorando flores nas ruas abrindo sentimentos/
Assim como a paisagem onírica está na alma/
E nos azuis desta fantasia sentirei danos/
outonos gelados/
Exaltando me na neve que caía/
esquentando a noite lentamente/
partí eternamente descontente/
para repousar por lá eternamente nos azuis da imaginação/

16 comentários:

*Lisa_B* disse...

Gostei muito:
chorando flores na rua, lindo.
Boa continuação de poesia aliada á natureza.
Beijos

Mai disse...

Olá, Fátima.

Vim retribuir a tua visita aos meus blogs e li teu texto, com muita alegria.

A blogosfera está repleta de talentos.
Desejo que quando estiveres em qualquer dos blogs, deixes teus comentários.

Obrigada pela visita e pela adesão como seguidora.

Abraços,

Mai

Márcio Almeida Júnior disse...

Um blog sensível, com coisas interessantes, inteligentes e bem escritas. Não tenho encontrado muitos assim. Parabéns, Fátima, companheira de mineiridade. E obrigado pela visita. Volte sempre, pois será um prazer. Saudações montanhesas.

MAMEN... disse...

Muy hermosas palabras¡¡¡¡;))

BESOOOSSSS¡¡

Biba disse...

Nossa, que imagem mais linda essa do outono, tanto a visual quanto a textual. Voltarei porque gostei daqui.Muito acolhedor.
beijo
carpe diem!!

Perséfone Hades disse...

Lindo! aliás, como tudo por aqui.

Bjs
Perséfone

Ana Martins disse...

Olá Fátima,
um Outono, carregado de fantasia e beleza... Parabéns!

Beijinhos,
Ana Martins

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindo!

Obrigada pela visita.

beijooo.

Francisco José Peña Rodríguez disse...

Hola. Gracias por tu Blog y gracias por visitarme. Un placer, te seguiré y siento no saber portugués.

Francisco

João Menéres disse...

...entre a sombra e as flores..
Muito linda esta poesia, acompanhada por uma imagem (não tem autor?) perfeitamente à altura deste
"OUTONO".

Um beijo, Fátima.

a guardiã disse...

um prenúncio do inverno, que ser quer breve, ainda que seja um refúgio também da alma...

um beijo doce *

Palavras de Osho disse...

liiiiiiiiiiindo!!!!

Palavras de Osho disse...

maravilhoso!

Osvaldo disse...

Oi, Fátima;
O poema é lindo, só que fiquei confuso porque por aqui em breve começa a Primavera e no lugar dsa "folhas mortas" de Outono, nascem as belas flores da Primavera a estação dos Verdes Prados e Canteiros Floridos.
bjs
Osvaldo

Philip Rangel disse...

Meu amigo(a)....fico muito agradecido por vc ter participado da Maquina do tempo no Entrando Numa Fria..momentos esses unicos de aprendizagem.....agradeço por tudo...e por se fazer presente sempre...


Ooo um amineirinha q ta longe agora uai....muito bom mesmo saber.....
como a senhora esta ai???

lindo texto mesmo..adoro o azul do mar...bjos

Daniel Savio disse...

Hum, mesmo que no meio de tão fria desolação, o que importa que você ainda tem energia dentro de ti para lutar (ou e me engano em ler a frase: "Exaltando me na neve que caía"?).

Fique com Deus, menina Borboletas.
Um abraço.

Related Posts with Thumbnails

add this