sábado, 20 de fevereiro de 2010

Ilusões a caminho















Quero ser o céu azul e o mar
Ser você sorrir e cantar
Satisfazer meu corpo
Recitar para ele/ cantar e dançar/
Ultrapassar os limites/
Apreciar desejos/
Virar o jogo.
Comunicar andanças
Transforma-las em leitura
Encantar jovens adultos
Com experiências pessoais
Fidelidade real
Dirigir-me a um lugar paradisíaco
Sem pertubações/
Numa ultima frase eu queria dizer/
Que sempre desejo cultura completa aos homens
aos jovens crianças sem choro.
A minha pessoa amada/
///Ilusões a caminho/
Derrame cerebral de desejos permanecem/
O que devo fazer para que estes sentimentos complexos se esvaires de minha mente.
Prêmio Nobel conflitante de verbetes malucos///
Viagens sem fim/
Só lamento sonhar entre as outras que te querem/
A técnica do pressentimento e da intuição me perseguem e vejo/
Uma experiência alimentada por um sentimento múltiplo, atraída pela imaginação
de desejos e mistérios que somente eu sei.
Espero que você não passe pelo que passei aqui nesta cidade.
Viagens sem fim
ilusões caminham
sentimentos multiplicados
conflito anfitrião
mistérios que não quero que outra pessoa saiba
atraída pela imaginação,
desespero/
/viagens sem fim/.

5 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Maria
Poema um tanto complexo, porém bonito. Gostei
Beijos

Taty Cascada disse...

Es un derrame de metáforas, de palabras secuenciadas por tu sentir.
Un abrazo para ti.

Sueli disse...

"... sonhar entre outras que te querem" - Também já lamentei muito ter de passar por isso. Um texto para ser lido, entendido e sentido em suas entrelinhas... Beijão!

Fábio disse...

Olá tudo legal? Gostaria de convida a conhecer meu pequeno trabalho no blog Ecos em www.ecosdotelecoteco.blogspot.com . Sucesso com o blog aí hein... T +

Daniel Savio disse...

Menina, a amor sempre é mistério, mas entendido por duas almas...

Bela poesia.

Fique com Deus, menina "Borboletas".
Um abraço.

Related Posts with Thumbnails

add this